" Anunciar o Evangelho não é título de glória para mim; pelo contrário, é uma necessidade que me foi imposta. AI DE MIM SE EU NÃO ANUNCIAR O EVANGELHO. (I Cor 9,16)

quinta-feira, 7 de abril de 2011

QUAL A REGULARIDADE PARA PRATICAR A ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO?

Felizmente não existe limite. Sempre que tenhamos tempo disponível e Igreja ou Oratório por perto,
aproveitemos para fazer uma visita ao Senhor presente no Santíssimo Sacramento. Especialmente
busquemos a Jesus sacramentado antes da Missa Dominical, ou ainda, quando estivermos passando
por uma Igreja ou Oratório, sintamo-nos livres para irmos ao encontro do senhor que alegremente
nos aguarda no Sacrário para nos acolher e derramar sobre nós suas graças, seu carinho e seu amor.
Quanto mais permanecemos ao lado de quem nos ama mais nos sentimos amados. Quanto mais
perto de Jesus no Santíssimo Sacramento, mais nos sentimos amados por ele, e, consequentemente,
mais nos sentimos impelidos a amar nossos semelhantes. Segundo Bento XVI “É bom demorar-se
com Ele e, inclinado sobre o seu peito como o discípulo predileto(cf. Jo 13, 25), deixar-se tocar pelo
amor infinito do seu coração. Se atualmente o cristianismo se deve caracterizar sobretudo pela «arte
da oração», como não sentir de novo a necessidade de permanecer longamente, em diálogo
espiritual, adoração silenciosa, atitude de amor, diante de Cristo presente no Santíssimo
Sacramento? Quantas vezes, meus queridos irmãos e irmãs, fiz esta experiência, recebendo dela
força, consolação, apoio!”. Sigamos o exemplo de tantos santos e santas que “na Eucaristia
encontraram o alimento para o seu caminho de perfeição. Quantas vezes eles verteram lágrimas de
comoção na experiência de tão grande mistério e viveram indizíveis horas de alegria ‘esponsal’
diante do Sacramento do altar”.(Mane Nobiscum Domine, n.31). Daí que, ainda neste mesmo
Documento, somos assim motivados: “A presença de Jesus no tabernáculo deve constituir como que
um pólo de atração para um número sempre maior de almas apaixonadas por Ele, capazes de ficar
longo tempo escutando a voz e quase que sentindo o palpitar do coração”(Mane Nobiscum Domine,
n. 18). Neste mesmo documento, no nº 30, dirigindo-se especialmente aos consagrados e
consagradas, João Paulo II faz um veemente convite dizendo “Jesus no Sacrário espera por vós
junto d'Ele, para derramar nos vossos corações aquela experiência íntima da sua amizade que é a
única que pode dar sentido e plenitude à vossa vida”. Acolhamos nós também esse amável convite e
não hesitemos em correr ao encontro do Senhor para permanecermos em oração diante d’Ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário