" Anunciar o Evangelho não é título de glória para mim; pelo contrário, é uma necessidade que me foi imposta. AI DE MIM SE EU NÃO ANUNCIAR O EVANGELHO. (I Cor 9,16)

sexta-feira, 15 de abril de 2011

COMO DEVE SER A ORAÇÃO PESSOAL?

A oração pessoal deve antes de tudo ser pessoal, onde cada pessoa encontrará
seu próprio caminho na oração sendo guiado pelo Espírito Santo e norteado pelos ensinamentos
profundos que a Igreja nos deixou em sua riquíssima Tradição, a partir das diversas experiências
dos grandes santos e santas da Igreja. Cada um deve encontrar seu método de Oração Pessoal, e
a forma de oração pelo qual vai se identificando, passando pela Oração Vocal, de louvor e de
intercessão, adentrando nos esquemas místicos da meditação e da contemplação, como oração
mental, e perpassando pela Lectio Divina, leitura orante da Bíblia, ou pela Oração dos Salmos,
Liturgia das Horas, ou ainda pela Oração do Santo Terço, como devoção mariana, ou passando
pela invocação do nome de Jesus, mediante diversas jaculatórias, sendo que todas elas devem
convergir para o sentido último de nossa vida: a adoração.
O importante é encontrar-se naquela forma de oração que mais o identifica
com sua realidade existencial e com seus desejos espirituais de encontro com Deus; assim como
deve se priorizar antes de tudo a fidelidade à oração pessoal, na busca da união com Deus, e não
simplesmente de sentir a Deus, pois sentir Deus não depende de nós, isto é graça, dom gratuito,
que Deus concede a quem quiser e quando desejar, mas o buscar a Deus, isso depende da minha
vontade. “Contudo o sentir Deus não é ainda o principal na vida espiritual. O principal está em
querer a Deus por si mesmo. Pois o sentir Deus não está sempre ao nosso alcance, enquanto o
querer Deus sim”.A oração pessoal deve concretizar o pedido de Jesus: “Orai sem cessar”, em
todas as circunstâncias da vida, o que equivale a dizer que todas as circunstâncias, todos os
acontecimentos são meios pelos quais podemos fazê-los oração, aqui vida e oração se
encontram, ambas se cruzam, a vida se faz oração, e oração se faz nossa vida. Adorar a Deus em
espírito e em verdade, este é o ideal proposto por Jesus. Comentando esta passagem Monsenhor
Jonas Abib ensinava que esta adoração a Deus dever ser feita no Espírito, que clama em nós
Abba Pai, e em verdade, na verdade de nossa vida, com tudo aquilo que estamos passando em
nossa realidade existencial e espiritual, do contrário nossa oração corre o risco de ser mentirosa.
A oração pessoal deve ser fruto do nosso amor a Deus, pois onde o não há
amor tudo se torna insignificante, já nos dizia Santa Terezinha: Nada é pequeno onde o amor é
grande, como também deve ser expressão de um compromisso de vida, algo de fato vital para
nós, sem a qual a vida perde sentido, uma vez que sem esse comprometimento com Deus e
fidelidade perseverante à oração pessoal corremos o risco de um não progredir na fé, de
paralisar nosso crescimento espiritual, e assim não chegarmos à plena estatura do Cristo, como
meta de toda vida cristã, segundo nos propõe São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário