" Anunciar o Evangelho não é título de glória para mim; pelo contrário, é uma necessidade que me foi imposta. AI DE MIM SE EU NÃO ANUNCIAR O EVANGELHO. (I Cor 9,16)

quarta-feira, 31 de março de 2010

Cristo morreu por nós!!!



"Mais eis aqui uma prova brilhante de amor de Deus por nós; quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós."
(Rm 5,8-9)

domingo, 28 de março de 2010

Jesus é o Senhor...



Sendo ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus, 7. mas aniquilou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-se aos homens. 8. E, sendo exteriormente reconhecido como homem, humilhou-se ainda mais, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz. 9. Por isso Deus o exaltou soberanamente e lhe outorgou o nome que está acima de todos os nomes, 10. para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho no céu, na terra e nos infernos. 11. E toda língua confesse, para a glória de Deus Pai, que Jesus Cristo é Senhor. (Fl 2,6-11)

sábado, 27 de março de 2010

QUE A JUSTIÇA SEJA SEMPRE ASSIM...


Após cinco dias, o julgamento que parou o Brasil chegou a um veredicto: Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá foram condenados na madrugada deste sábado pela morte de Isabella Nardoni, 5 anos, filha e enteada dos réus. No júri, realizado no Fórum de Santana, o casal foi apontado como responsável por agredir, estrangular e jogar a menina do sexto andar do edifício London, na zona norte de São Paulo, em 29 de março de 2008.

O juiz do caso, Maurício Fossen, definiu a pena de Alexandre Nardoni em 31 anos, um mês e dez dias em regime fechado, enquanto a de Anna Carolina Jatobá foi de 26 anos e oito meses. Os dois foram condenados também a oito meses de prisão em regime semiaberto por fraude processual. Nardoni pegou pena maior por ter praticado o crime contra sua filha. A sentença, proferida por volta das 0h40, foi comemorada por cerca de 200 pessoas que acompanhavam a movimentação do julgamento. Os réus não poderão recorrer em liberdade.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Os frutos do Espírito Santo


O Espírito Santo é a água Viva que rega nosso coração, a cada dia, para que possamos produzir Seus frutos. Quais são estes frutos?
Os frutos do Espírito Santo são: a caridade, a alegria, a paz, a paciência, a afabilidade, a bondade, a fidelidade, a brandura e a temperança..
Vamos conhecê-los um pouco mais?

Caridade


Caridade: é o próprio amor. "O amor é paciente, é bondoso. não tem inveja, não é orgulhoso. não busca seus próprios interesses, não se irrita, não guarda rancor..." (I Cr 13, 4-5ss).
Alegria
Alegria: é verdadeira e não passageira. "A vossa tristeza se há de tornar em alegria" (Jo 16, 20b).

Paz

Paz: que só Jesus pode oferecer: "Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz. Não vo-la dou como o mundo a dá."(Jo 14, 27ss).
paciência
paciência: é uma conseqüência do fruto da paz e tem íntima ligação com a Fé, a alegria e a paz.

Afabilidade

Afabilidade: ou gentileza, é o fruto do Espírito Santo com o qual ajudamos nossos irmãos, como o bom samaritano.

Bondade

Bondade: "Comportai-vos como verdadeiras luzes. Ora, o fruto da luz é a bondade..." (Ef 5, 9ss).



Fé: "Tende Fé em Deus. Em verdade vos declaro. Todo o que disser a este monte: levanta-te e lança-te ao mar, se ele não duvidar em seu coração, mas acreditar que sucederá tudo o que disser, ele obterá esse milagre" (Mc 11, 22-23).

Brandura

Brandura: também chamada mansidão: "Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra" (Mt 5, 5).

Temperança

Temperança: é o equilíbrio que recebemos do Espírito Santo para evitarmos exageros e agirmos de acordo com a Vontade de Deus.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Adoramos somente a DEUS...


As primeiras comunidades cristãs representaram a Jesus com imagens de Bom Pastor, mais adiante apareceram as de Cordeiro Pascal e outros ícones representando a vida de Cristo. As imagens têm sido sempre um meio para dar a conhecer e transmitir a fé em Cristo e a veneração e amor à Santíssima Virgem e aos santos. Prova disso, são as catacumbas -a maioria localizada me Roma- onde ainda se conservam imagens feitas pelos primeiros cristãos, como as catacumbas de Santa Priscila, pintadas na primeira metade do século III.
Entretanto, com a encarnação de Jesus Cristo foi inaugurada uma nova economia das imagens.Cristo tomou e resgatou os ensinamentos do Antigo Testamento e lhe deu uma interpretação mais perfeita em sua própria pessoa. Antes de Cristo ninguém podia ver o rosto de Deus; em Cristo Deus se fez visível. Antes de Jesus as imagens com freqüência representavam a ídolos, eram usadas para a idolatria. Agora o verdadeiro Deus quis tomar imagem humana já que ele é a imagem visível do Pai.
Maria e os Santos
A igreja Católica venera aos santos mais não os adora. Adorar algo ou alguém que não seja Deus é idolatria. Há que saber distinguir entre adorar e venerar. São Paulo ensina a necessidade de recordar com especial estima aos nossos precursores na fé. Eles não desapareceram no nada mas a nossa fé nos dá a certeza do céu onde os que morreram na fé estão já vitoriosos em Cristo.
A igreja respeita as imagens da mesma forma que se respeita e venera a fotografia de um ser querido. Todos sabemos que não é o mesmo contemplar a fotografia e contemplar a própria pessoa de carne e osso. Não está, então, a tradição Católica contra a Bíblia. A Igreja é fiel a autêntica interpretação cristã desde suas origens.
A igreja procurou sempre com interesse especial que os objetos sagrados servissem ao esplendor do culto com dignidade e beleza, aceitando a variedade de matéria, forma e ornato que o progresso da técnica tem produzido ao longo dos séculos. Mais ainda: a Igreja se considerou sempre como árbitro das mesmas, escolhendo entre as obras artísticas as que melhor responderam à fé, à piedade e às normar religiosas tradicionais, e que assim seriam melhor adaptadas ao uso sagrado.

terça-feira, 23 de março de 2010

Por que os católicos veneram imagens?



Essa é uma velha pergunta, mais que é sempre bom relembrar a sua explicação... principalmente para nossos irmãos protestantes.

Desde a antigüidade, o homem sempre usou pinturas figuras, desenhos e esculturas, entre outros, para dar a entender ou explicar algo. Estes meios servem para ajudar a visualizar o invisível; para explicar o que não se pode ser explicado com palavras. Quando o homem caiu pelo pecado e perdeu a intimidade com Deus, começou a confundir Deus com outras coisas e a render-lhe como se fossem deuses. Este culto era representado freqüentemente com esculturas ou imagens idolátricas. A proibição do Decálogo contra as imagens se explica pela função de tais representações.
Entretanto, ainda quando muitas pessoas pensam que o primeiro mandamento proíbe a veneração das imagens isto não é necessariamente assim. O culto cristão às imagens não é contrário ao primeiro mandamento porque a honra que se presta a uma imagem pertence a quem nelas é representado. Que dizer, se venera uma imagem não por ser a imagem em si, mas pelo que esta representa.
Neste sentido, Santo Tomás de Aquino em sua monumental Summa Theologiae assinala que "o culto da religião não se dirige às imagens em si mesmas como realidades, mas que as olha sob seu aspecto próprio de imagens que nos conduzem a Deus encarnado. Pois bem, o movimento que se dirige à imagem em quanto tal, não se detém nela, mas tende à realidade da que é imagem".
Inclusive já no Antigo Testamento, Deus ordenou ou permitiu a instituição de imagens que conduziriam simbolicamente à salvação pelo Verbo encarnado, e como exemplo disso temos a serpente de bronze ou a arca da aliança e os querubins
Continua...

sexta-feira, 19 de março de 2010

Origem da oração ‘Salve, Rainha’.




“Salve, Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve!
A vós bradamos, os degredados filhos de Eva;
A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei;
e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre,
ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria”.


No século XI, vivia num mosteiro, perto do lago de Constança, Suíça, o
monge Germano Contractus. Paralítico desde seu nascimento (18.7.1013), aos
sete anos foi confiado pelos pais aos monges do Mosteiro de São Galo para ser
instruído nas ciências e nas artes. Tempos depois foi admitido como monge no
próprio mosteiro e ficou famoso como astrônomo, físico, matemático, teólogo,
poeta e músico. Sua vida foi marcada pelo sofrimento, a ponto de escrever:
“De três modos pode-se sofrer: estando inocente, como Nosso Senhor na
cruz; estando-se culpado, como o bom ladrão; e para fazer penitência. Eu quero
carregar minha cruz para satisfazer por meus pecados e pelos pecados dos
outros. É este o meio mais seguro de se chegar à glória do céu. Mas, sinto-me
muito fraco. O demônio quer fazer-me vacilar. Mãe do céu, ajudai-me, para
que, como vós, eu não murmure e não me queixe, mas reconheça no sofrimento
uma prova do amor de Deus.”
Dia 15 de novembro de 1049, sofrendo de modo especial, rezou em sua
cela, diante de um quadro de Nossa Senhora, por quem tinha uma devoção
especial. Em seu coração, nasceu a prece: “Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,
vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos, os degredados filhos de
Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas”.
Pouco depois, entrou em sua cela o irmão enfermeiro. Germano
manifestou-lhe o desejo de ir à capela, dedicada a Nossa Senhora. Ali,
continuou sua meditação e prece. Rezou: “Eia, pois, advogada nossa, esses
vossos olhos misericordiosos a nós volvei; e, depois deste desterro, mostrai-nos
Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce Maria!”
A expressão “sempre virgem” – “ó doce sempre Virgem Maria” – foi
acrescentada mais tarde.
A partir daí, multidões de fiéis passaram a rezar essa oração, que se
tornou uma das mais populares preces marianas. Mereceu até um belíssimo livro,
Glórias de Maria, de Santo Afonso de Ligório, bispo, fundador da Congregação
Redentorista e doutor da Igreja

quarta-feira, 17 de março de 2010

JEJUM DO BIG BROTHER BRASIL 10: SERÁ QUE VOCÊ CONSEGUE??



Bispo propõe durante a Quaresma jejum do programa Big Brother na Paraíba

17.03.2010 - O bispo José Assis Pereira, administrador da paróquia de Nossa Senhora de Fátima em Campina Grande (PB), recomendou um jejum fora do comum para seus fiéis nesta Quaresma: evitar assistir ao programa Big Brother Brasil. Segundo o religioso, o reality show não oferece "nenhum elemento à formação moral e ética dos jovens cristãos e ao respeito da dignidade humana".

A recomendação faz parte de uma tradição da paróquia, que se mobiliza anualmente para propor jejuns adaptados ao cotidiano dos fiéis. O bispo sugeriu há duas semanas o "jejum dos olhos", que consiste, em suas próprias palavras, em "evitar o acesso à programação de televisão que vá contra a moral, a tradição e os valores cristãos".

"O Big Brother Brasil faz apologia ao sucesso, às drogas, ao sexo e à competitividade", afirma Pereira, citando valores que iriam de encontro aos ensinamentos católicos. O religioso também condenou os sites pornográficos.

Os jejuns propostos nas missas são relacionados aos sentidos. Entre os mais inusitados estão o jejum dos ouvidos ("ouvir boa música, não as coisas ruins que se costuma ouvir por aí, e, principalmente, ouvir mais os outros") e o jejum da língua ("não falar mal dos outros por aí").

A Quaresma é o período de 40 dias que antecede a Páscoa, considerada a data da ressureição de Jesus Cristo para os católicos, e se inicia na quarta-feira de cinzas. A época é destinada à meditação, oração, jejum e esmola, visando à renovação espiritual e reforço da fé cristã.

domingo, 14 de março de 2010

Em defesa da Bem Aventurada Virgem Maria!!


Se algum dia algum irmão protestante dizer pra você, que ama e venera Maria Santíssima como Mãe, que ela é uma mulher qualquer.


Diga para ele: " Mulher qualquer é a Senhora sua Mãe."



Concerteza ele vai ficar pirado e vai logo lhe dizer: Respeite a minha mãe!!


E você deve responder: Respeite também a minha!!!

CATÓLICOS REZEMOS PELA IGREJA. PELO CLERO, PELA SANTIFICAÇÃO DOS SACERDOTES!!

Infelizmente aconteceu mais um escândalo em nossa amada igreja. É triste! É lamentavel! Mais nada pode nos espantar e nem nos separar do amor de Deus. Existem muitos filhos do demônio na nossa santa igreja, que se dizem sacerdotes do Senhor. Não que seja a maioria, mais existem. Precisamos rezar, rezar e rezar, e continuar acreditando na santificação desses homens chamados a ser inteiramente de Deus...

Vídeo: Programa Conexäo Repórter - Pedofilia em Arapiraca (Alagoas)
12.03.2010 - Arapiraca anoiteceu chocada com as denúncias envolvendo casos de pedofilia entre dois monsenhores e dois padres da cidade. O programa Conexão Reporter do jornalista Roberto Cabrini no SBT veiculou uma matéria devastadora, inclusive com um vídeo onde um dos monsenhores, Luiz Marques faz sexo com um jovem.
Na matéria Roberto Cabrini fala que o vídeo foi o ponto inicial e ao chegar na cidade encontrou Fabiano, o rapaz que aparece ao lado do padre mantendo relações sexuais.
Fabiano, hoje com 20 anos, relatou que se tornou coroinha na igreja com12 anos de idade e desde então foi assediado sexualmente pelo padre. Contou ainda que manteve um relacionamento com o religioso durante anos, e por isso desistiu do antigo sonho de se tornar padre.

Nossa Senhora já havia profetizado...
Jacinta , uma das videntes de Nossa Senhora em Fátima , em suas últimas palavras, comunicadas à sua madrinha, madre Maria da Purificação Godinho, disse: "Minha madrinha, peça muito pelos pecadores! Peça muito pelos padres! Peça muito pelos religiosos! Os padres só deviam ocupar-se das coisas da Igreja . Eles devem ser puros. A desobediência dos padres e dos religiosos aos seus superiores e ao Santo Padre ofende muito a Nosso Senhor. Sobre o pecado – Os pecados que levam mais almas para o inferno são os da carne.
Ao Padre Stefano Gobbi, do Movimento Sacerdotal Mariano, disse Nossa Senhora: "...A hora da grande apostasia chegou. Está se realizando tudo quanto foi predito pela divina Escritura, na segunda Carta aos Tessalonicenses. ...Essa grande apostasia difunde-se cada vez mais, também no interior da Igreja Católica. ...O Papa não é mais escutado e sim publicamente criticado e escarnecido. ...Nestes tempos permanecerá na Igreja Católica um pequeno rebanho, que será fiel a Cristo, ao Evangelho e à toda verdade." Suíça, 11/06/88.
* * *
Nossa Senhora, em Akita - Japäo.
Em 1984, logo antes se aposentar a uma idade venerável, o Bispo diocesano de Niigata, Bispo John Shojiro Ito, em consulta com a Congregação para a Doutrina da Fé, escreveu uma carta pastoral na qual ele reconheceu como sendo autêntica, a série extraordinária de eventos que tiveram lugar de 1973 a 1981 em um convento dentro de sua diocese, eram reconhecidas as aparições da Mãe de Deus em Akita, Japão. A aparição foi considerada autêntica, como foram Lourdes, La Salette ou Fátima.
Em junho de 1988, o Cardeal Joseph Ratzinger, na época Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, hoje Papa Bento XVI, proferiu julgamento definitivo sobre os eventos e mensagens de Akita como confiáveis e dignos de fé.
Diz a Máe de Deus: Reze pelo Papa, pelos bispos e pelos padres. O Diabo se infiltrará até mesmo na Igreja de tal um modo que haverá cardeais contra cardeais, e bispos contra bispos. Serão desprezados os padres que me veneram e terão opositores em todos os lugares. Haverá vandalismo nas Igrejas e altares. A Igreja estará cercada de asseclas do demônio que conduzirá muitos padres a lhe consagrar a alma e abandonar o serviço do Senhor.
" O demônio especialmente dirigirá sua ira contra almas consagradas a Deus. O pensamento da perda de tantas almas é a causa de minha tristeza. Se os homens aumentarem ainda mais seus pecados em número e gravidade, já não haverá nenhum perdão para eles "
* * *.
Em La Salette - França, 1846, Aparição também reconhecida pela Santa Sé, disse a Mãe de DEUS:
“Os sacerdotes, ministros de Meu Filho, por sua má vida, por suas irreverências e por sua impiedade em celebrar os santos Mistérios, por seu amor ao dinheiro, às honras e aos prazeres, se converteram em cloacas de impurezas” - (isso em 1846, imaginem agora). Que com suas infidelidades e sua má vida crucificam de novo ao Meu Filho!”
Diz na Sagrada Escritura:
"Tornei-me, acaso, vosso inimigo, porque vos disse a verdade?" (Gl 4,16)